Escrito pela Sara:



O Natal passado, o André compôs uma canção que cantei e ofereci à minha mãe como presente. Miminhos como os da mãe não há, e estes têm mesmo que ser retribuídos.

Este Natal, com a aeiouvi, achamos que fazia todo o sentido regravá-la, para que quem queira a possa dedicar às pessoas de quem mais gosta.

Por isso, eu e a Marta cantamo-la juntinhas em estúdio, sempre a sorrir. Foram momentos especiais os desta gravação. Esperamos que a canção os consiga transmitir.

 

Música, letra e produção do André.

 

Uma canção aeiouvi.

 

 

A tua mão

Encostei o ouvido e ouvi
Há quanto tempo bate o coração
E durante o tempo que vivi
Senti sempre comigo a tua mão

Este Natal penso tanto em ti
E o quanto queres que eu seja feliz
Tudo o que ensinaste aprendi
Tanto de ti está dentro de mim

E agora, que a véspera chegou
O quanto tu me deste eu dou

Dá-me a tua mão!

 

 

A ilustração que acompanha a canção é da Célia - Caderno de Pintar, que já nos habituou aos detalhes mimosos, e que conseguiu captar na perfeição aquela que para nós era a essência da canção.

 aeiouvi atuamao1

 

Comentar (2 Comentários)

 

Escrito pela Sara:



Nada como celebrar a entrada nas férias como com uma nova canção.
Esta é para mim muito especial.

Quando eu era pequenina, todas as noites o meu pai me contava uma história antes de adormecer (havia uma regra: eu escolhia as personagens).
Uma noite escolhi um peixinho e uma menina. O meu pai contou e a história nasceu.

Tenho a maior parte destas histórias em várias cartinhas – guardo-as todas como um pequeno tesouro de infância.
Também sei que quando eu estava na barriga da mamã era a mim que me chamavam “peixinho”. E transformei-me em menina.
Passados estes anos a minha história é o berço desta canção. Canto e visito a memória que mora no coração.

 

O Peixinho e a Menina

 

Era uma vez um peixinho
Que andava há muito no mar.
Nadava muito depressa,
Sempre à espera de chegar.

 

Um dia, chegou à terra
E viu uma praia linda:
Viu pessoas, viu crianças
E muitos bebés, ainda.

 

Alguns andavam nas ondas
A mergulhar e a nadar
E o peixinho adorava
Vê-los assim a brincar.

 

Pediu à Fada Rainha
Que lhe fizesse um favor:
Queria ser uma menina,
Sentir o frio e o calor.

 

E então a Fada Rainha,
Com a vara de condão,
Adormeceu o peixinho
E segurou-o na mão.

 

Foi com ele pelo ar
E entrou numa casinha.
Transformou-o em menina,
Deitou-a numa caminha.

 

Hoje lá anda a menina
A correr e a saltar
Mas não se lembra que há anos
Era peixinho do mar!

 

Ao contrário do habitual, esta canção é cantada por mim e pelo André, que também toca a guitarra.
Foi uma canção gravada de uma vez só, numa noite bem-disposta.

 

 

Como não poderia deixar de ser, quisemos que a canção fosse acompanhada por uma ilustração e é aí que entra a nossa Inês. Amiga de sempre, e talentosa ilustradora. Contamos-lhe a história por detrás da história, demos-lhe o poema para ler, a música para ouvir e toda a liberdade para fazer o que mais gostasse. E o resultado final foi este. Para nós perfeito.

 

Comentar (1 Comentário)

Aqui está o segundo conto, em formato de audiolivro, que compusemos e produzimos. Sempre que estamos em estúdio dedicamo-nos 100%, por isso podermos mostrar-vos o resultado final anima-nos sempre.

Aqui está o audiolivro completo:

 

 

Mas as meninas dos nossos olhos são mesmo as músicas (que intercalamos com o conto) compostas e produzidas pelo André, e cantadas pela Marta.

 

E claro que para o conto ficar completo, contamos com a ilustração da Célia - Caderno de Pintar, que mais uma vez nos encheu as medidas.

aeiouvi cigarra formiga

 

Esperemos que gostem tanto do audiolivro desta fábula de Esopo, como nós gostámos de o criar.

 

Comentar (1 Comentário)

Login Form